• Merkaz

O que você faz pela imagem da sua empresa, para que no pós crise seu negócio continue existindo?



Tudo vai passar! Entenda isso: Tudo vai passar! 


E não é mantra de auto-ajuda, é fato! A história do mundo e a história da vida estão aí para nos comprovar.


Em algum momento o vírus será controlado, como tantos outros já foram. Temos a Organização Mundial da Saúde, médicos e cientistas no Brasil e no mundo todo trabalhando para isso. Da mesma forma, o planeta está em quarentena para evitar a propagação do contágio. Várias medidas necessárias de higiene são repetidas, continuamente, de forma que as pessoas mudem sua rotina para evitar a contaminação. Enfim, em algum momento, com todas as atitudes corretas tomadas, começaremos a vencer essa batalha.


Porém, outra batalha desse pós-guerra já se desenha no horizonte. Os reflexos na economia são inevitáveis e dependem de medidas governamentais extremas, coordenadas no mundo todo. Por outro lado: também vai depender do tempo de reação que tivermos na economia como empreendedores e consumidores. Podemos todos ficar acuados, esperando quem será o primeiro corajoso a sair da caverna ou tomar consciência de sairmos em grupo em busca de um facho de luz. 


Nossas atitudes de hoje como empreendedores e consumidores já começam a desenhar o amanhã. Já se perguntou: O que tenho feito pela imagem da minha marca/empresa durante a crise, para que meu negócio continue existindo depois que tudo isso passar? 


Entre tantas lições que o Covid-19 deixará, precisamos entender uma fundamental: como seres humanos estamos conectados não importa etnia, classe social, religião ou qualquer outra diferença que nos torna únicos. Fazemos parte de uma coletividade e nossas decisões individuais impactam o planeta e todos os seres vivos que nele habitam. 


A cada dia que passa, o consumidor está mais consciente e exige que a empresa também esteja. Resultado é que as empresas mais humanas vencerão; parafraseando o livro do escritor, palestrante e consultor de marketing americano, Mark Schaefer, “Rebelião do Marketing – As Empresas Mais Humanas Vencem”.


E uma empresa tem que ser humana em todos os sentidos, tem que investir no seu crescimento saudável da mesma forma que precisa se preocupar com seus funcionários, seus consumidores, todos os outros seres e os impactos que sua atividade pode causar no planeta. E não basta dizer que faz, é preciso mostrar que faz!


Aí você me pergunta: Alê, e o que tudo isso tem a ver com as redes sociais?


Eu digo: Tudo! Tudo isso se reflete diretamente nas redes sociais – porque o sentido da palavra “social” na rede é exatamente esse “envolver pessoas”.


Então, a estratégia vencedora de comunicação será aquela capaz de envolver e criar laços entre a empresa e o cliente.


Como já disse, a pandemia nos têm ensinado, diariamente, muitas lições!


Para empreendedores, um dos maiores aprendizados é que as mídias sociais, hoje em dia, são fundamentais para qualquer negócio. Mas apenas ter um perfil em qualquer das redes, não significa absolutamente nada! 


É preciso saber se comunicar de forma estratégica, entender as demandas e conquistar o coração e o respeito do seu público-alvo.


Case de Alimentação na Crise do Coronavírus

Para ilustrar tudo que escrevi acima, contarei um case de um cliente do ramo da alimentação.


O cliente queria dar desconto nas refeições para médicos e enfermeiros como forma de agradecer todo esforço que têm feito no combate a pandemia, arriscando à própria vida. 


Parece perfeito, não! O que poderia dar errado?


Conversando com o cliente desenhamos a estratégia de comunicação para passar essa mensagem de forma a não causar ruídos. 


A porcentagem de desconto era 25%


Pergunta:É um desconto bom? 


Resposta imediata:Óbvio que é!


Mas vamos incluir uma informação: alguns restaurantes têm feito ações pontuais entregando comida de graça a um grupo de médicos e enfermeiros. 


Pergunta: E agora? 25% de desconto parece tão bom assim?


Dar desconto nas refeições para médicos e enfermeiros agradecendo seus esforços na saúde


Pergunta: É uma boa ação?


Resposta imediata: Óbvio que é!


Mas vamos incluir duas informações: ao analisarmos uma ação, no mesmo sentido, de um concorrente, percebemos que a grande maioria dos comentários criticava esse estabelecimento dizendo que: não são só médicos e enfermeiros que estão à frente dos hospitais arriscando suas vidas, há um batalhão de profissionais envolvidos. E que, essa luta não está acontecendo só em hospitais mas, igualmente, em UBS, SAMU e outras unidades de saúde. 


Pergunta: E agora? Dar desconto nas refeições só para médicos e enfermeiros agradecendo seus esforços na saúde parece tão bom assim?


Solução estratégica 

Redigimos uma comunicação clara e objetiva para transmitir a mensagem sem causar ruído.  


Nosso jeito de dizer o quanto agradecemos aos grandes seres humanos, que são os profissionais da saúde.


Muito Obrigado! Sabemos que vocês merecem muito + por tudo que estão fazendo por nós, mas esse desconto de 25% é a contribuição que, nesse momento difícil para todos, a nossa família pode oferecer.


O benefício é válido para todos os profissionais da saúde. Basta apresentar seu crachá ou identificação do hospital, clínica, UBS, ou outra unidade de saúde onde trabalhe.

O desconto de 25% é válido em todo nosso cardápio (veja destaques dos stories).

A retirada pode ser feita em nossa unidade e também entregamos com motoboy em Higienópolis e região.


Conclusão
Sem pensar em uma comunicação estratégica que leve em conta todas as informações ao redor, o que parece 100% positivo nas redes sociais pode se transformar numa grande dor de cabeça. 


Alessander Guerra -  PG Comunicação Criativa – mentoria e consultoria de comunicação em mídias sociais para empreendedores.



SEJA UM MEMBRO MERKAZ!
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
venha tomar um café com a gente!

Rua Hungria, 1000 / São Paulo, SP - Brasil

​​Tel: (11) 3818-8874​ | contato@merkaz.com.br